A obrigação de entreter: a regra da timidez no MMA

O ACA 141, evento russo de MMA, realizado em 22 de julho na DS Bolshoy Adler Arena, em Sochi, Rússia, teve uma disputa com um final sem precedentes na história das Artes Marciais Mistas. Na contenda, uma semifinal do Grand Prix do ACA de pesos leves, ambos os lutadores envolvidos foram desqualificados por “timidez” pelo próprio fundador da promoção. Antes do início do quinto round da disputa entre Ali Bagov e Rashid Magomedov, Mairbek Khasiev, o fundador e chefe de honra do evento, entrou na arena e declarou o fim da luta[1].

Khasiev citou a passividade excessiva como a causa da desqualificação de ambos os lutadores. Oficialmente, a luta terminou como um no-contest (luta sem resultado). Tanto Bagov quanto Magomedov entraram na luta com planos de jogo conservadores, e foram criticados por Khasiev por evitarem a ação durante quatro dos rounds programados.

O fundador do evento, ao se dirigir à audiência que acompanha o combate, alegou em defesa de seu ato que:

Toda vez que eu digo isto, alguém sai com algum tipo de crítica. E agora estamos mostrando a você que tipo de liga realmente somos. É isso aí. Desclassificados. É isso aí, estou farto, não tenho coragem para isso. O que é isto? Que f**** você é – o que é você? Você acha que somos garotos de escola aqui? Certo, vocês estão todos livres para ir, é isso.

A timidez é uma regra que a grande maioria dos fãs desconhece a existência, entretanto, é esta que evita que uma contenda não se torne um mero “concurso de encaradas”, garantindo que ambos os competidores engajem no combate. As regras do MMA evoluíram para assegurar que não só a segurança dos combatentes seja primordial, mas também os níveis de entretenimento. É por isso que temos árbitros separando combates travados demais no clinch, ou que reposicionam uma luta de pé se a ação desacelerar muito no chão.

Como forma de garantir que o combate ocorra, a regra impede que qualquer lutador, de propósito, evite o contato com seu oponente, ou fuja da ação da luta, veja-se, pois[2]:

Timidez (evitar contato, ou deixar cair o protetor bocal de forma consistente, ou fingir uma lesão);

a. Timidez é definida como qualquer lutador que evite propositalmente o contato com seu adversário, ou foge da ação da luta. A timidez também pode ser aplicada pelo árbitro por qualquer tentativa de um lutador de ganhar tempo alegando falsamente uma falta do adversário, um ferimento inexistente, ou cair ou cuspir propositadamente seu bocal ou outra ação projetado para empatar ou atrasar a ação da luta (tradução livre).

A timidez dentro do cage é relativamente rara, o que significa que as lutas, mesmo que elas parem no chão ou na grade, permanecem na maioria das vezes movimentadas. No entanto, os árbitros têm que impor esta regra. O árbitro Herb Dean teve que ameaçar tirar um ponto de Francis Ngannou e Derrick Lewis no UFC 226 quando o esperado combate entre os dois maiores nocauteadores do peso pesado do Ultimate tornou-se, segundo alguns, na pior luta do evento de todos os tempos. O lutador José Maria Tomé, no ACB 82 em São Paulo, recebeu dois avisos do árbitro Herb Dean por não se envolver na luta, perdendo um ponto logo em seguida por insistir em circular no cage sem agredir o adversário (BRAVO, 2019, p. 29[3]).

O ato do dirigente do ACA não tem previsão nas regras unificadas do MMA, uma vez que só o árbitro pode parar o combate e desqualificar os lutadores, o que não foi o caso. Porém, já houve episódios de desqualificação de combatentes que se recusaram a lutar. No RFA 15, Mike Beltran, terceiro homem na luta entre Sam Toomer e Daniel Aguiar, após um aviso e depois uma dedução de pontos, desclassificou Aguiar com 35 segundos restantes no round final. Na ocasião, Aguiar se jogava continuamente no chão, esperando que Toomer quisesse buscar a luta de solo em vez de lutar em pé. Beltran interpretou a tática de Aguiar como “timidez” e deu a Toomer uma vitória por desclassificação. Nick Serra – irmão de Matt Serra, ex-campeão do peso meio-médio do UFC – foi desqualificado em uma luta no Elite XC por se recusar a se levantar do chão, em clara atitude de “timidez”.

Ao ser questionado sobre o ocorrido no ACA, Dana White, presidente do UFC, assim rotulou as ações de Khasiev[4]:

Pontos para aquele cara [Mairbek Khasiev]. Altamente, incrivelmente pouco profissional, mas f*** de fantástico ao mesmo tempo. Foi realmente uma briga enfadonha? [risos] Bem, isso me dá algumas ideias f**** para a próxima terça-feira (dia do Dana White Contender Series, uma “peneira” de entrada do UFC que dana comanda). Acredite, houve dias em que eu quis jogar uma cadeira lá dentro. Você só tem que sentar ali e aceitar ou levantar-se e ir para os fundos e sentar-se em seu próprio quarto. Uma dessas duas coisas é provavelmente o que o cara do ACA deveria ter feito.

Além de ser um esporte, o MMA também é uma forma de entretenimento e, embora essas duas palavras estejam intimamente ligadas, também é verdade que o esporte busca trazer mais fãs e espectadores. Afinal, ao se dispender uma quantidade razoável de dinheiro (já que ingressos, canais por assinatura e pay-per-views não são nada baratos), espera-se que uma luta seja tudo, menos monótona.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo


REFERÊNCIAS

BRAVO, Guilherme. Nas mãos dos juízes: Uma perspectiva do MMA ao lado da grade. 1ª. ed. [S. l.]: PVT 1, 2019.

TROWBRIDGE, Glenn. Judging professional MMA. 1ª. ed. Las Vegas, Nevada: Munched Kitty Publications, 2014.

[1] MACHADO, Mateus. MMA: fundador de evento russo surpreende e encerra duelo por ‘falta de ação’ dos atletas; confira. In: TATAME, Site, 24 jul. 2022. Disponível em: https://tatame.com.br/mma-evento-russo-encerra-duelo-falta-de-acao-confira. Acesso em 31 jul. 2022.

[2] https://www.dli.mn.gov/sites/default/files/pdf/official_unified_rules_MMA.pdf

[3] BRAVO, Guilherme. Nas mãos dos juízes: Uma perspectiva do MMA ao lado da grade. 1ª. ed. [S. l.]: PVT 1, 2019. p. 29

[4] UMAR. “Incredibly unprofessional but f****ng awesome at the same time” – Dana White reacts to fellow promoter stopping a fight for being too boring. In: SPORTSKEEDA, Site, 28 jul. 2022. Disponível em: https://www.sportskeeda.com/mma/news-dana-white-reacts-fellow-promoter-stopping-fight-boring. Acesso em 31 jul. 2022.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.