Abram alas pros E-Sports

Os mais tradicionais tem visto com dificuldade a classificação dos e-sports como modalidade esportiva.

Ante os paradigmas que norteiam o “desporto tradicional”, a dificuldade é bastante compreensível.

Mas, mesmo que você não queira aceitar os e-sports, não há como tapar os olhos para a realidade.

Os eSports, em suma, trata de competições de jogos eletrônicos em que atletas profissionais disputam partidas, presenciais ou on-line.

Os esportes eletrônicos tem, em sua audiência, 43% de sua audiência composta por jovens entre 10 e 24 anos.

Segundo estudo da Newzoo, em 2021, o faturamento dos e-sports cresceu em 14,5%, com mais de US$ 1 bilhão arrecadados.

A consultoria de dados prevê que em 2024 a modalidade fature US$ 1,6 bilhões.

Os números impressionam, a final da Copa do Mundo de League of Legends de 2019 teve 99,6 milhões de telespectadores.

Naquele ano, cerca de meio bilhão de pessoas assistiram a campeonatos de jogos eletrônicos.

O Brasil é o terceiro no ranking de espectadores, com um total de 21,2 milhões pessoas registradas, atrás da China e Estados Unidos.

Esse números gabaritam os eSports como pretensos substitutos do futebol no coração dos torcedores.

O mercado se trabalho está em ritmo acelerado de crescimento. Os gamers atletas tem contratos milionários e as agências de publicidade, atentas.

Estudar e conhecer as normativas dos esportes eletrônicos é essencial para os profissionais desportivos do futuro.

Por isso… abram alas pros e-sports passarem.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.