Após Mastercard e Ambev, Diageo também decide não expor suas marcas na Copa América

Depois da Mastercard e da Ambev, nesta quinta-feira (10) foi a vez da Diageo anunciar que não irá expor suas marcas na Copa América. A dona das marcas Smirnoff e Johnnie Walker citou “a atual situação sanitária brasileira” e o “respeito ao momento da pandemia do Covid-19”.

“A Diageo, líder mundial em bebidas alcoólicas premium, anuncia que irá retirar suas ações de marca no Brasil no âmbito do patrocínio da Copa América, diante da atual situação sanitária brasileira e em respeito ao momento de pandemia do Covid-19. Os termos de patrocínio foram acertados quando o evento estava previsto para ser realizado na Colômbia e Argentina. A Diageo reitera seu compromisso com a sociedade observando os protocolos de segurança e ações institucionais que contribuam para a mitigação da pandemia”, disse a empresa em nota oficial.

A Conmebol transferiu a Copa América para o Brasil depois que Colômbia e Argentina se recusaram a sediar a competição por conta de manifestações políticas e agravamento da pandemia, respectivamente. Os jogadores da Seleção Brasileira ameaçaram não disputar a competição, mas voltaram atrás na decisão.

A Copa América está planejada para começar no próximo domingo (13), em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, com a partida entre Brasil e Venezuela.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Nossa seleção de especialistas prepara você para o mercado de trabalho: pós-graduação CERS/Lei em Campo de Direito Desportivo. Inscreva-se!

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.