Ativistas protestam contra Jogos de Inverno de Pequim 2022 durante acendimento da tocha

A cerimônia de acendimento da tocha dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim de 2022, que ocorreu nesta segunda-feira (18), foi marcada por protestos de ativistas dos direitos humanos. Eles desenrolaram uma bandeira que dizia “Não aos Jogos Genocidas”, agitaram uma bandeira tibetana e pediram boicote ao evento.

Duas mulheres e um homem furaram o cordão de isolamento da polícia e entraram em um sítio arqueológico do estádio e do templo grego onde a tocha costuma ser acesa.

Com uma bandeira tibetana em mãos, os três ativistas gritaram palavras de ordem pedindo pelo boicote aos Jogos de Pequim enquanto autoridades convidadas, entre elas o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, e a presidente da Grécia, Katerina Sakellaropoulou, observavam.

A cerimônia não teve que ser interrompida e os ativistas logo acabaram sendo retirados do local e detidos pela polícia.

Os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022 serão realizados de 4 a 20 de fevereiro.

Crédito imagem: Reuters

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.