Camisa do PSG proibida em Marseille devido a Champions

O uso da camisa do PSG interditado na cidade de Marseille devido a Champions? Direito fundamental contra ordem pública na pátria dos direitos humanos

Por Brice Beaumont

A prefeitura de Marseille havia proibido o uso de qualquer objeto com escudo do PSG, como a camisa do time, nas ruas do centro de Marseille para impedir confrontos entre torcedores.

Olympique de Marseille e Paris Saint-Germain, é considerado na França como umas das maiores rivalidades do futebol francês dos últimos trinta anos. Os motivos dessa rivalidade são vários entre a capital e a segunda cidade do País.

O clássico OM/PSG representa o sul contra o norte, a província contra a capital. Marseille, cidade dos pescadores, contra Paris, cidade luz. Além disso, há diferenças geográficas, culturais, sociológicas e econômicas.

Devido essa rivalidade, a Prefeitura de Marseille emitiu na sexta-feira 21 de agosto, um decreto bastante comentado nas redes sociais, em previsão a final da Champions League.

O conteúdo de um decreto contestado  

O seu artigo 1° diz : De domingo, 23 de agosto de 2020, às 15h, a segunda-feira, 24 de agosto de 2020, às 3h, é proibido qualquer pessoa alegando ser um torcedor do Paris Saint-Germain ou se comportando como tal, dirigir ou estacionar na via pública do porto e na sua periferia. O  texto não proíbe explicitamente o uso da camisa, mas um conjunto mais amplo de comportamentos, que implicitamente impossibilitaria o uso da camisa do time parisiense. Esse decreto veio depois que torcedores do Olympique de Marseille rodaram pelo centro da cidade de Marseille, terça-feira após a partida da semifinal, incitando violência a qualquer torcedor do rival parisiense.

Qual embasamento juridico a esta medida?

O decreto municipal, embasado no artigo 332-16-2 do código do esporte francês, o qual diz :  O representante do Estado pode, por decreto, restringir a liberdade de locomoção de pessoas que se dizem torcedores de um time ou que se comportam como tal no cenário de um evento esportivo e cuja presença pode causar graves perturbações a ordem pública.

Esse artigo é geralmente usado para impedir torcedores de se deslocar na cidade que recebe um time visitante. Neste caso, é a primeira vez que ele também serve para um jogo que acontece em outro País. O Prefeito de Marseille também tinha a possibilidade de usar seus poderes de polícia administrativa na sua função de garantir a ordem pública.

Devido às diversas críticas de deputados e civis nas redes sociais, o decreto foi revogado pelo próprio Prefeito. No seu comunicado destinado a imprensa explicando esta revogação, a prefeitura aconselha os torcedores parisienses que assistirão a final da Champions em Marselha a não usarem objetos característicos no espaço público e moderar quaisquer celebrações para não ocasionar comportamentos violentos. As forças de segurança implantadas em torno do porto estarão vigilantes, a fim de impedir a ação de qualquer perturbador, sem exceção.

Brice Beaumont é doutorando em direito desportivo, fundador da OTSA e jurista no Comitê de Organização dos Jogos Olímpicos Paris 2024.

Crédito imagem: AFP

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.