CAS confirma punição de Ricardo Teixeira aplicada pela FIFA

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) rejeitou a apelação feita pelo ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, contra a decisão da FIFA de bani-lo do futebol pelo resto da vida. A informação foi revelada pelo ‘UOL’.

Tudo começou em julho de 2019, quando o Comitê de Ética da entidade aplicou uma multa de 1 milhão de francos suíços pela violação do artigo 27 do Código de Ética, que fala sobre suborno.

Com a decisão publica nesta terça-feira (14) pela instância máxima da Justiça Desportiva, a pena do dirigente é confirmada, não havendo mais possibilidade de reverte-la.

A apelação de Teixeira no CAS foi feita em 20 de dezembro de 2019, na qual alegou que a FIFA não teria jurisdição para julgá-lo. A ideia era de anular a decisão.

Em 24 de fevereiro deste ano, um painel do CAS se reuniu e concluiu que Ricardo Teixeira violou o artigo em questão, considerando que a punição aplicada pela FIFA foi proporcional.

A entidade máxima do futebol puniu Teixeira em 2019 após constatar que ele recebeu US$ 7,7 milhões em propinas pelos contratos da Libertadores (US$ 4,2 milhões), Copa América (US$ 1 milhão) e Copa do Brasil (US$ 2,5 milhões). O dirigente também foi alvo do FIFAGate, escândalo de corrupção que se tornou público em 2015.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.