Jogadores da Ponte Preta não treinam em protesto contra salários atrasados

A Ponte Preta é mais um clube do futebol brasileiro a ver seus jogadores insatisfeitos por conta dos salários atrasados. A exemplo do Cruzeiro, onde o elenco não se concentrou para a partida diante do Oeste como forma de protesto, os jogadores da Macaca decidiram não treinar na manhã desta quarta-feira (13) conforme estava planejado.

Os atletas estiveram no CT do Jardim Eulina, mas, após uma reunião entre eles no estacionamento do local, optaram em não treinar em protesto contra os atrasos salariais. A Ponte Preta deve três meses de direito de imagem, férias, décimo terceiro, premiações atrasadas e nove parcelas do acordo feito durante a paralisação das competições. O salário do mês de dezembro também não foi pago.

Além dos jogadores, os pagamentos dos funcionários e membros da comissão técnica também estão pendentes. Os atletas foram ao CT para apresentar uma proposta de acordo ao executivo de futebol Alex Brasil e ao técnico Fábio Moreno.

“Não consideramos que estamos diante de uma greve, de uma rebelião ou de um motim. De forma legítima, os atletas estão buscando a melhor forma de encontrar uma solução do passivo trabalhista que temos com atletas e funcionários. Estamos fazendo todos os esforços para resolver. Durante todo o ano de 2020, a Ponte pagou rigorosamente em dia, e até antecipado, os salários da CLT. Foi a primeira vez em 12 meses que estamos com atraso de quatro dias no salário da CLT. Quero focar na solução, tem toda uma mobilização, um esforço. Hoje os jogadores apresentaram uma proposta para tentar construir um acordo. É em torno disso que vamos buscar uma resolução o mais rápido possível, porque a rodada de ontem manteve as chances de acesso, ainda que remotas. Temos um jogo que novamente pode ser decisivo contra o Náutico. O campo está oferecendo essa oportunidade de novo. Precisamos convencer os jogadores disso e, fora das quatro linhas, cabe à diretoria a responsabilidade de buscar a solução o mais rápido possível. Não estamos de braços cruzados fingindo que o problema não existe”, disse o presidente do clube, Sebastião Arcanjo, em entrevista ao GE.

O próximo jogo da Ponte Preta será no domingo (17), às 16h, contra o Náutico, no Majestoso. Na 7ª colocação com 48 pontos, a Macaca ainda tem chances de garantir o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro.

Crédito imagem: EPTV

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Nossa seleção de especialistas prepara você para o mercado de trabalho: pós-graduação CERS/Lei em Campo de Direito Desportivo. Inscreva-se!

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.