Pesquisar
Close this search box.

Manual de Integridade da FIFA – uma poderosa ferramenta contra a manipulação de resultados

A FIFA lançou nesta semana a segunda edição do seu Manual de Integridade[1]. O documento faz parte de uma série de medidas apresentadas pela entidade que visam a promoção da integridade e prevê um passo-a-passo, em uma análise profunda, sobre como as federações-membro devem se organizar para construir um arcabouço regulamentar robusto para combater a manipulação de resultados.

O documento é dividido em três sessões:

  1. Onde começar: Esta seção descreve e explica os principais requisitos sugeridos pela FIFA às suas federações-membro para iniciarem a sua própria iniciativa de integridade, que inclui a adoção de uma política de integridade, a nomeação de um responsável pela integridade, implementar um plano de ação sustentável, bem como garantir um ambiente adequado;
  2. O que fazer: A segunda sessão explica como um plano de ação de integridade pode ser feito, quais áreas devem ser abrangidos e quais medidas específicas devem ser tomadas pelas associações e confederações, a fim de promover a integridade e proteger suas competições;
  3. O que saber: A terceira e última seção serve para transmitir o conhecimento essencial no que diz respeito investigações preliminares relacionadas a alertas de integridade (ou seja, incidentes de manipulação dentro de um órgão regulador do esporte). Esta seção explica o que é uma investigação preliminar; quais situações específicas estão sujeitas a investigação preliminar; que tipo de evidência pode ser produzida; e que padrão de prova se aplica em processos de manipulação de jogos. Além disso, o valor e a importância dos relatórios de apostas são descritos, e o conteúdo principal de um relatório de investigação preliminar são listados juntamente com outros tópicos importantes como a aplicação de sanções internacionais e questões relevantes relacionadas com estudos de caso sobre a integridade.

Recomendamos a leitura completa do Manual de Integridade; é uma análise profunda sobre o maior desafio que o esporte enfrenta: a manipulação de resultados.

No Brasil, a CBF criou neste ano de 2024 a sua Unidade de Integridade que, de acordo com a entidade, adota as medidas delineadas tanto pela FIFA quanto pela CONMEBOL no combate à manipulação de resultados. Dentre estas medidas está a colaboração com atores relevantes fora do movimento esportivo, como a Polícia Federal[2].

A CBF mantém uma parceria com a Polícia Federal com o objetivo de compartilhar informações relevantes para acelerar o processo de investigação de manipulação de resultados; dentre as informações compartilhadas estão relatórios de inteligência, súmulas das partidas e histórico dos jogadores, além do Passaporte do Futebol, sistema criado para monitorar atletas, treinadores, árbitros e corpo técnico.

A Operação Jogo Limpo, recentemente deflagrada, já foi resultado desta importante cooperação. Esta ação investiga supostas manipulações de resultado em partida válida pela Série D do Campeonato Brasileiro.

A manipulação de resultados é a morte do esporte. Todos os esforços para combater este mal são importantes e o Manual de Integridade da FIFA é certamente uma peça fundamental no processo.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo


[1] https://digitalhub.fifa.com/m/4508c0b218080028/original/Practical-integrity-handbook-2024-edition.pdf

[2] https://www.estadao.com.br/esportes/futebol/cbf-parceria-policia-federal-manipulacao-resultados-npres/

Compartilhe

Você pode gostar

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.