São Paulo e STJD fazem acordo e Rogério Ceni se livra de suspensão

Na manhã desta sexta-feira (13), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) confirmou a Transição Disciplinar para o técnico Rogério Ceni, do São Paulo, que pagará uma multa de R$ 50 mil, sendo a metade destinada para duas instituições de caridade. O treinador foi denunciado por desrespeitar a arbitragem após a expulsão contra o Bragantino, pelo Campeonato Brasileiro, e poderia ser suspenso por até 16 jogos.

Ceni criticou a atuação do quarto árbitro, Salim Fende Chávez, e acabou recebendo o cartão vermelho próximo do final da partida. A atitude foi relata na súmula.

“Por sair deliberadamente de sua área técnica, discordando e protestando com gestos na direção do 4º árbitro, sr. Salim Fende Chaves, proferindo as seguintes palavras: “Arbitragem caseira!”. Informo ainda que, após a expulsão, o mesmo ficou rodeando o 4º árbitro, ocasionando um tumulto, oferecendo resistência para sair do campo de jogo e somente se retirando após auxílio de integrantes de sua comissão técnica”, detalhou o árbitro Bruno Arleu de Araújo.

Por conta da expulsão, Ceni foi enquadrado nos artigos 257 (participar de rixa, conflito ou tumulto, durante a partida, prova ou equivalente) e 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva).

Com o acordo formalizado, Ceni está liberado para comandar o São Paulo diante do Cuiabá, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Morumbi.

Crédito imagem: São Paulo

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Nossa seleção de especialistas prepara você para o mercado de trabalho: pós-graduação CERS/Lei em Campo de Direito Desportivo. Inscreva-se!

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.