A bola dentro da ENAJD

Na última sexta-feira, dia 6 de novembro, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (“STJD”), divulgou o novo projeto da Escola Nacional de Justiça Desportiva (“ENAJD”); trata-se de do ENAJ Virtual[1]. O projeto visa organizar palestras e cursos que pretendem atualizar e orientar os Tribunais de Justiça Desportiva regionais.

A iniciativa da ENAJD é bastante positiva. Sabemos que a função da justiça desportiva é a de dirimir os conflitos de natureza desportiva e de competência limitada ao processo e julgamento de infrações disciplinares. Para que a prestação jurisdicional desportiva seja realizada de forma adequada é fundamental que os tomadores de decisão estejam imbuídos de conhecimento técnico.

A composição dos tribunais desportivos brasileiros é definida em lei (Lei Pelé) e regulada pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva (“CBJD”), dos artigos 3 a 23. Especificamente, o artigo 4 deste Código prevê a composição do STJD, cuja lógica também é aplicada aos Tribunais de Justiça Desportiva em âmbito estadual, respeitadas as adaptações devidas:

Art. 4º O Tribunal Pleno do STJD compõe-se de nove membros, denominados auditores, de reconhecido saber jurídico desportivo e de reputação ilibada, sendo:

I — dois indicados pela entidade nacional de administração do desporto;

II — dois indicados pelas entidades de prática desportiva que participem da principal competição da entidade nacional de administração do desporto;

III — dois advogados indicados pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil;

IV — um representante dos árbitros, indicado por entidade representativa; e

V — dois representantes dos atletas, indicados por entidade representativa.

Vejam que artigo não faz exigências técnicas rigorosas, limitando-se a exigir que o auditor possua “reconhecido saber jurídico desportivo e de reputação ilibada”, sendo ainda desnecessário a prova material de tal saber jurídico ou da reputação ilibada. A procuradoria dos tribunais desportivos, regulada pelos artigos 21e 21 do CBJD, também é formada por membros indicados pelo respectivo Tribunal (STJD ou TJD).

Estamos, portanto, diante do cenário no qual a norma não exige qualquer comprovação de conhecimento técnico especializado para a composição dos órgãos da justiça desportiva. Decisões proferidas sem o rigor técnico provocam enormes prejuízos. Antônio Pessoa Cardoso, desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia, em artigo sobre a especialização do judiciário no website “Migalhas”[2], ensina que:

Reclama-se especialização no direito relativo ao consumo, no direito de família, ambiental, agrário, cidadania, direito do idoso, tributário, improbidade administrativa, eletrônico, mercado de capitais, propriedade intelectual, no direito penal e tantas outras. A falta de conhecimentos específicos provoca prejuízos a toda a comunidade, mas os danos econômicos são consideráveis, porque os investidores, que se submetem aos riscos inerentes à incerteza natural em qualquer negócio, ainda terão de suportar a burocratização e a lerdeza da máquina judiciária. Os julgadores, desacostumados com a rotina de tal ou qual ramo do direito, sentem dificuldades para fornecer aos jurisdicionados respostas rápidas, seguras e de qualidade. (grifou-se)

É por isso que a iniciativa da ENAJD é benéfica; neste momento em que parecemos ter redescoberto o poder da internet para levar conhecimento aos mais distantes locais do mundo, a ENAJD oferece a capacitação online que visa contribuir para a formação técnica dos auditores e procuradores da justiça desportiva, lapidando, assim, a prestação jurisdicional desportiva.

É salutar observar a justiça desportiva não se limitando a cumprir o papel a ela constitucionalmente definido e assumindo a responsabilidade de aperfeiçoar seus quadros técnicos para uma prestação jurisdicional de qualidade. Torço para o sucesso do projeto da ENAJD!

……….

[1] https://www.stjd.org.br/noticias/escola-do-stjd-lanca-projeto-enajd-virtual

[2] CARDOSO, Antonio Pessoa. Especialização no judiciário. Migalhas. Disponível em: <https://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI36037,41046-Especializacao+no+judiciario>

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.