Anunciados os clubes do CBLOL. Veja quais foram os critérios de seleção

Finalmente foram anunciados os clubes que farão parte do CBLOL em 2020, primeira edição da competição em formato de franquias.

A escolha dos clubes foi baseada em diversos fatores, já se destacando que os clubes, para sequer participar da seleção deveriam ter disponível o valor de 4 a 4.4 milhões de reais para a compra da vaga, caso fossem selecionados.

Em coletiva de imprensa, o diretor de eSports da Riot Games no Brasil, Carlos “Caco” Antunes explicou quais foram os principais fatores fundamentais e critérios de diferenciação para a escolha.

Inclusive, disse que a qualidade dos clubes interessados determinaria a quantidade de vagas, que poderiam variar entre 8 a 10.

Fatores Fundamentais

Na apresentação de seus projetos, os clubes tiveram de demonstrar quatro fatores essenciais:

– Expor o quadro de proprietários/diretores;

– Expor todos os investidores envolvidos diretamente com o clube. A Riot Games delimitou que a participação de um investidor no clube deve ser de, no máximo, 2%;

– Provar a experiência do clube com a gestão esportiva, seja em esportes eletrônicos ou analógicos;

– Apresentar a estratégia de negócios do clube a longo prazo.

Caso houvesse dúvidas quanto a seleção de um ou outro clube, critérios de diferenciação entrariam em jogo.

Critérios de Diferenciação

– Governança: com base na apresentação do clube de como funciona suas operações e seus planos de expansão, foi julgada a forma como o clube organiza seu pessoal e procedimentos internos;

– Investimento: foi julgada a visão do clube e quais são os motivos para investir a longo prazo no League of Legends;

– Valores e princípios: foi julgada a cultura do clube, ou seja, seu posicionamento diante de assuntos relevantes como diversidade, toxicidade e relação de trabalho com os atletas;

– Plano de negócios: foram julgados os resultados pretendidos e a estratégia de receitas e investimentos para chegar a eles;

– Sustentabilidade financeira: foi julgada a capacidade da organização ter sustentabilidade para os próximos 24 meses ao serem apresentadas todas as receitas e despesas do clube. Tiveram que ser apresentados, inclusive, a atuação dos 24 meses anteriores;

– Branding e Marketing: foram julgadas a marca do clube e a forma como o clube planeja aumentar o seu valor. Tiveram que ser apresentadas as marcas parceiras, estratégias de engajamento, alcance e licenciamento.

– Infraestrutura: foi julgada a estrutura física do clube, incluindo as estruturas de moradia e suporte dos atletas e demais funcionários do clube.

– Planejamento esportivo: foi julgada a força competitiva do clube. Envolve julgar o plantel de jogadores, comissão técnica e outros recursos que interferem diretamente nos resultados dos jogos.

– Relação de trabalho: foi julgada a relação de trabalho entre o clube e seus atletas e demais funcionários, incluindo o modelo de contratação.

Aumento da qualidade dos clubes?

O anúncio da transição do CBLOL para o modelo de franquias anunciado em janeiro criou expectativas de que finalmente o Brasil teria um aumento no profissionalismo e na qualidade de suas competições.

A região brasileira não apresenta boas performances em competições internacionais desde 2017. As equipes representantes foram eliminadas na primeira fase de todos os campeonatos que participaram, incluindo o Campeonato Mundial de 2020, que teve início em 25/09.

A região norte-americana foi a primeira região a transacionar para o modelo de franquias e consegue atrair grandes talentos e têm os maiores salários do mundo, no entanto isso não significou o aumento da competitividade na região, pelo contrário.

Apesar de nunca ter tido protagonismo, os clubes norte americanos sempre foram capazes de avançar para os playoffs, surpreendendo por vezes até mesmo os favoritos da competição.

No entanto, neste Campeonato Mundial de 2020 as esperanças da região NA (north-america) estão depositadas na FlyQuest, ultimo clube remanescente que ainda não foi eliminado na fase de grupos. Contudo, assim como a Team Liquid (eliminada com 3 vitórias e 3 derrotas) e a Team Solo Mid (atual campeã do NA, foi eliminada com 0 vitórias e 6 derrotas), não faz boa campanha.

Consulte os dias e horários dos jogos e assista-os através do site oficial: lolesports.com

De qualquer forma, o fracasso da região NA é um golpe duro na expectativa daqueles que viam a transição para o modelo de franquias como a solução para o Brasil ser representado de forma satisfatória em campeonatos internacionais.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.