Brasileirão com regras novas! A esperança vive

Dia 27 de abril começa o Campeonato Brasileiro de 2019. Serão 380 jogos disputados entre as 20 equipes da Série A. Esta edição não contará com Sport, América-MG, Vitória-BA e Paraná Clube, rebaixados na edição de 2018; entretanto, terá na disputa o Fortaleza, campeão da Série B do ano passado, além de CSA, Avaí e Goiás.

Então, vamos apontar as mudanças que foram aprovadas pelos clubes e passarão a valer na edição do Brasileirão deste ano.

O Conselho Técnico, representantes dos 20 clubes da Série A, se reuniu em fevereiro para discutir as mudanças e definir as regras que passarão a valer nas 38 rodadas. O regulamento do campeonato foi votado e aprovado por unanimidade dos clubes na sede da Confederação Brasileira de Futebol.

As mudanças são as seguintes:

– O VAR estará presente em todos os jogos do Campeonato Brasileiro deste ano. A CBF arcará integralmente com os custos do VAR, cerca de 12 milhões de reais.
– Limitação de 40 jogadores inscritos na competição. Os atletas das categorias de base não sofrem com nenhuma limitação.
– Brasileirão será interrompido do dia 14 de junho até o dia 7 de julho, em razão da 46ª Copa América. Apenas as séries A e B do campeonato serão interrompidas.
– Supercopa do Brasil, a ser disputada em janeiro de 2020 entre o campeão da Copa do Brasil e o campeão do Campeonato Brasileiro. Se eventualmente uma mesma equipe tiver vencido ambas as competições, o vice-campeão do Brasileirão disputará a partida, que será única.
– Os clubes firmaram compromisso com a CBF de ter um time de futebol feminino atuando em uma competição nacional ou estadual, e o técnico da equipe principal precisa ter cursado e recebido a certificação da licença pró de técnico de futebol fornecida pela CBF Academy.

Além dessas novidades definidas pela CBF, as novas regras aprovadas pela International Board (IFAB) sobre o jogo passam a valer a partir de 1º de junho de 2019. No Brasil, só após a Copa América. As mudanças são sobre mão/braço na bola; atleta substituído sai pela linha mais próxima; tiro de meta pode ser sem que a bola saia da grande área; bola ao chão; goleiro com um dos pés na linha em cobrança de pênalti; cartões permitidos para comissão técnica e VAR.

Mais sobre essas mudanças, no texto escrito por Renata Ruel.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções