Código de Conduta – Deyverson

No último clássico contra o Corinthians, o atacante do Palmeiras Deyverson, de 27 anos, foi expulso de campo após ter dado uma cusparada no jogador Richards, do time rival. Com muitos gols que decidiram partidas, o atacante, conhecido por suas atitudes polêmicas, deixou a diretoria do clube alviverde furiosa pelo episódio e, além dos jogos com que foi punido pelo STJD por conduta indisciplinada, também foi multado pelo Palmeiras em R$ 350 mil.

Toda essa confusão levantou a uma discussão bastante grande sobre o clube ter multado o atleta com valor tão significativo. Poderia o clube multá-lo? Por que o clube puniu o jogador se o STJD já havia julgado o atleta?

O Palmeiras não só poderia como fez bem em aplicar a multa ao jogador. Uma conduta indisciplinada pode gerar reflexo negativa em relação aos colegas, à comissão técnica, diretoria, à instituição Palmeiras, à carreira do próprio jogador e, principalmente, ao espírito esportivo.

Ao colocar as cores do clube, o jogador precisa entender que ele é um representante daquela instituição, daquele grupo, daquela torcida e daqueles patrocinadores. Práticas desonestas, antijogo, rebeldes e de falta de disciplina podem, devem e precisam de repreensão.

A multa aplicada ao atacante foi baseada no regulamento interno do Palmeiras, apresentado aos atletas do clube pelo departamento profissional de futebol no início de 2019, enquanto estavam na pré-temporada. Essas regras internas, que muitos chamam de Código de Conduta, são ferramenta essencial para uma boa administração e otimizam a proteção aos valores, normas e cores da instituição.

Os regulamentos internos têm a finalidade de ordenar todas as diretrizes esperadas pela instituição para os seus colaboradores, parceiros, patrocinadores e demais investidores. Além disso, explanam o funcionamento dessas regras e suas punições em casos de descumprimentos. Vale lembrar que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) permite a criação de regras internas desde que não contrariem a lei.

Regulamentos internos são muito importantes para a saúde da instituição. Regras claras tornam o negócio mais eficaz. Patrocinadores buscam associar seus nomes a marcas que tenham mídias positivas e atletas regrados.

……….
Foto: VILMAR BANNACH/PHOTOPRESS / Estadão Conteúdo

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.