Contrato de trabalho de cyber atleta

Como foi exposto no artigo “eSport é esporte”, já são aplicados diversos institutos da legislação esportiva nas relações jurídicas no meio do esporte eletrônico brasileiro.

Por se tratar de competições, as ferramentas jus-desportivas se adequam às necessidades dos clubes, atletas e demais stakeholders do mercado esportivo eletrônico.

O uso mais notório da legislação desportiva se dá na relação entre clubes e atletas, que utilizam do Contrato Especial de Trabalho Desportivo para pactuar sua relação profissional.

Inclusive, em negociação com a ABCDE (Associação Brasileira de Clubes de Esporte Eletrônico) no início de 2017, a Riot Games passou a exigir que houvesse a celebração dessa espécie de contrato para a inscrição do atleta em sua principal competição, o CBLOL (Campeonato Brsileiro de League of Legends).

O contrato especial de trabalho desportivo

Previsto no artigo 28 da Lei Pelé, o CETD oferece diversas especificidades em razão da relação sui generis entre um atleta e o clube, como prazo determinado e cláusulas penais.

O prazo determinado, que não poderá ser inferior a três meses ou superior a cinco anos, configura exceção ao princípio trabalhista da continuidade da relação de emprego.

As cláusulas penais indenizatória e compensatória são multas contratuais, devidas pelas partes uma à outra no caso de rescisão unilateral do contrato.

O prazo determinado e as cláusulas penais permitem que o jovem atleta possa aproveitar as oportunidades que apareçam e garante ao clube a compensação caso não consiga manter um grande talento.

Entretanto, também devem ser observadas as regras específicas de cada modalidade. A Riot Games adota a Política Inter-regional Antialiciamento, que só permite compras de atletas por meio de pacto entre clubes.

Essa regra inutiliza a cláusula penal e, apesar de proteger o mercado, aumenta a vulnerabilidade do atleta, que nem sequer pode ouvir propostas sem a permissão do clube que atualmente representa, sob pena de punição desportiva – que pode chegar até à suspensão e ao banimento.

Rescisão indireta

Outra forma de se desvincular do clube é a rescisão indireta, que se trata da extinção do contrato quando o empregador deixar de cumprir suas obrigações. O Tribunal Superior do Trabalho a define como “um trunfo do empregado contra o mau empregador”.

Além do artigo da 483 da CLT, que elenca situações em que o empregado poderá considerar rescindido o contrato, o atleta profissional tem amparo também do artigo 31 da Lei Pelé.

A legislação desportiva define que o atraso de três meses ou mais de qualquer verba salarial ou referente aos direitos de imagem do atleta é razão para a rescisão indireta.

E a proteção mais importante é a encontrada no parágrafo 5º do artigo 31, que define que o atleta que tiver o contrato rescindido indiretamente fica autorizado a ir para outro clube e participar de competição, mesmo que ela já esteja em andamento.

Caso 4Lan X Remo Brave e ABCDE

Embora a história do eSport profissional no Brasil seja recente, já houve casos tão emblemáticos como o de Gustavo Scarpa X Fluminense ou Oscar X São Paulo, envolvendo a rescisão indireta.

Depois de jogar toda a temporada de 2016 pela Remo Brave sem receber salário, o jogador 4Lan se declarou free agent no Twitter e que estava disponível para negociação.

Em resposta, a Remo Brave acionou a ABCDE, que, por sua vez, determinou que qualquer clube que fosse filiado à associação e contratasse o jogador deveria pagar o equivalente à multa contratual, sendo 20% da multa destinados ao atleta.

Na época dos fatos, a decisão foi muito criticada pelos fãs e comunidade, pois como poderia um clube que falhou em suas obrigações trabalhistas ainda ser recompensado?

Não poderia, mas foi. Principalmente porque o sonho desses jovens é competir, e acabam se submetendo a situações como essa.

Até a presente data, não existe associação ou sindicato de cyber atletas que defenda os interesses da classe.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.