Esporte eletrônico e responsabilidade social

O primeiro eSport Legal de 2021 será responsável por analisar a responsabilidade social daqueles que compõe o mercado do esporte eletrônico.

O ano de 2020 foi repleto de discussões sociais no meio do esporte – tanto eletrônico, quanto analógico. Alguns temas como racismo, machismo e estupro estiveram no topo dos assuntos mais comentados.

O ano foi encerrado com a controvérsia envolvendo o novo canal da TV aberta, Loading, que supostamente censurou jornalistas com pautas progressistas, gerando então o pedido de demissão de toda equipe recém-contratada de jornalismo.

E 2021 não deve ser diferente, são os novos tempos não tolerando aquilo que se tolerava de forma velada. Inclusive o mercado do esporte eletrônico nacional foi surpreendido com a onda de relatos de abusos e assédios sexuais realizados por jogadores, técnicos e outras personalidades do esporte eletrônico, que levaram a demissões.

Caso do canal Loading e a equipe de jornalistas censurada

O final de 2020 foi estranho. Aos poucos jornalistas, apresentadores e influenciadores anunciavam o seu desligamento da empresa onde até então trabalhavam e o desligamento era seguido das palavras “novidades em breve”, comumente utilizada no meio esportivo eletrônico para quando há uma contratação a ser revelada.

A “dança das cadeiras” do backstage intrigou o público gamer por um tempo, até que foi anunciada a abertura de um canal na TV aberta com temas da cultura geek/pop em sua programação, como games, eSports, animes e kpop. Inicialmente o canal foi muito bem recebida pela comunidade do esporte eletrônico.

A boa recepção veio principalmente porque estavam participando do projeto da TV profissionais conhecidos e que passavam uma credibilidade impressionante, como por exemplo:

Quando se fala de cobertura completa de diversas modalidades, pensa-se automaticamente na Barbara Gutierrez (@bahgutierrez), que até então era redatora chefe na Millenium, portal de notícias de games/eSports da webedia, a jornalista também é uma das figuras femininas mais importantes do meio, responsável por diversas reportagens com a mulher nos eSports em pauta.

Quando se fala em jornalismo investigativo, não há como não pensar no Gabriel Oliveira (@gaboliveira_jor), responsável por apresentar exclusivas de abusos de atletas por parte dos clubes e trazendo à luz toda a história de processos judiciais do meio do esporte eletrônico em primeira mão. Até então era redator no Start, página da Uol dedicada para games e eSports.

Quando se pensa em profissionalismo no jornalismo esportivo eletrônico, Chandy Teixeira (@chandy_teixeira) é com certeza um dos responsáveis. Com perfil progressista e ético, Chandy sempre questionou não apenas o que estava errado no eSport, mas também aquilo que estava errado no jornalismo do meio. Até então Chandy era a referência em eSports na Globo.

A ideia por trás de traçar o perfil desses três profissionais é de que a Loading não pode alegar, de forma alguma, que não esperava de sua equipe de jornalistas não iriam perseguir pautas sociais. Mas a equipe era muito mais extensa, contando com outros jornalistas tão talentosos e socialmente engajados como esses três.

Após quatro dias no ar, toda a equipe de jornalismo anunciou pelo twitter a saída do canal, alguns alegando desalinhamento editorial e outros postando receitas de bolo, dando a entender que haviam sido alvos de censura (durante a ditadura militar, os jornalistas publicavam receitas de bolo no lugar de seus artigos censurados).

Além da equipe de jornalismo, boa parte dos outros profissionais contratados pela emissora para a área de games também se demitiu, como narradores, comentaristas e apresentadores das competições que a TV promove.

A emissora emitiu a seguinte nota:

O termo “agenda positiva” foi largamente ironizada por usuários do twitter, principalmente por ter sido levantada a informação de que a suposta censura tenha sido motivada por interesses de um dos parceiros do canal, que seria prejudicada caso a pauta construída pelos jornalistas fosse ao ar.

O único fato que é possível alegar com certeza é que a credibilidade – e popularidade – do canal levou um duro golpe logo na sua primeira semana de existência.

Provavelmente ainda comentaremos os próximos capítulos dessa história aqui no eSport Legal.

Abusos, assédios e estupros

Quando o caso de estupro envolvendo o jogador de futebol Robinho estava em voga, foi comentado aqui no eSport Legal (https://leiemcampo.com.br/caso-robinho-e-o-valor-da-imagem-nos-jogos-eletronicos/) casos semelhantes que aconteceram no meio do eSport e quais seus impactos na imagem daqueles que estivessem envolvidos, direta ou indiretamente, com a controvérsia.

Logo na primeira semana de 2021 houve uma onda de relatos de abusos cometidos por personalidades do esporte eletrônico brasileiro. Tudo começou quando Daniela Li tweetou (https://twitter.com/heartdan/status/1346307462278877185) sobre os abusos que sofreu em seu relacionamento com Gabriel “MiT” Souza, ex-treinador de importantes times de League of Legends, como a Pain e o Flamengo e que atuava naquele momento como comentarista da maior competição de eSports no Brasil, o CBLOL.

Seguida de Daniela Li, diversas outras mulheres relataram terem sofrido formas de abuso pela mesma pessoa. MiT foi desligado da Riot Games e não está mais no quadro de comentaristas da competição. Ele também se pronunciou em seu twitter, emitindo a seguinte nota: https://www.twitlonger.com/show/n_1srhnqi

Mas não parou por aí. Outras mulheres, inspiradas na coragem e iniciativa de Daniela, também começaram a relatar os abusos realizados por diversas figuras do esporte eletrônico no Brasil. A millenium.gg fez uma cobertura (https://br.millenium.gg/amp/noticias/4998.html) completa do ocorrido, e tem razão em afirmar que o dia 5 de janeiro de 2021 é um dia que marcará o esporte eletrônico brasileiro.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.