Esqueça o jogo entre Brasil e Argentina, o que importa é a continuidade de um projeto que vem dando certo

Há três anos à frente da seleção brasileira, o técnico Tite chega, neste momento da competição, com números invejáveis: são 83,33% de aproveitamento, 31 vitórias, 7 empates e apenas 2 derrotas, e um saldo positivo de 78 gols (fez 88 e sofreu apenas 10).

Apesar de a mídia aplaudir o planejamento de longo prazo da equipe do Liverpool, ao manter o técnico Klopp por muitos anos sem títulos, iniciou-se recentemente um movimento nos jornais e redes sociais para questionar se o técnico da seleção brasileira deveria ou não se manter no cargo. Além dele, a comissão técnica também foi questionada se seria competente ou não. Infelizmente, essa movimentação ocorreu sem que a equipe tivesse qualquer sinal de piora ou derrota.

Com contrato até 2022, Tite tem sido uma aposta na CBF para amadurecer um problema que o futebol nacional vive, o troca-troca de técnicos de futebol. Isso faz parte de um planejamento estratégico de alguns clubes que apostaram e que tem dado certo, exemplo do Liverpool.

Planejamento estratégico é uma competência que, em conjunto com outros mecanismos, elabora e traça os caminhos que uma empresa, no longo prazo, deve alcançar. Com isso, a instituição e os responsáveis pelos projetos alinham metas de acordo com suas missões, visões e valores.

Outro ponto crucial para o bom resultado do projeto é executá-lo com boa gestão de pessoas, rotinas, atribuições e responsabilidades bem definidas.

Independentemente do resultado de um dos principais clássicos do mundo do futebol, Brasil x Argentina, o que não pode acontecer é a quebra da confiança e da continuidade de um trabalho que já dura três anos, que tem se mostrado muito satisfatório e visa algo maior, que é a Copa do Mundo de 2022.

Você demitiria um vendedor que, em 40 reuniões, conseguiu vender em 31 delas e perdeu apenas duas?

Os planejamentos estratégicos visam sempre objetivos grandes, e dar importância ao pequeno, neste momento, seria descartar os três anos já investidos nos projetos de longo prazo. Será hora de colocar em dúvidas o projeto Qatar?

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.