Os perigos de ficar em casa

Ficar em casa pode ser bastante agradável, aconchegante e, acreditem, produtivo. Muitos dos meus colegas de profissão trabalham melhor e mais eficientemente quando trabalham em suas casas. Com o acesso remoto a sistemas operacionais e as mais variadas mídias sociais, nosso setor parece repleto de oportunidades de marketing pessoal e gerenciamento de perfil social, bem como aconselhamento preventivo a clientes.

Porém, como é a realidade dos atletas profissionais? Muitos não podem desempenhar suas funções. Em tempos em que quase todos têm contas em mídias sociais, torna-se tentador a sua utilização com maior frequência. Muitos têm assessoria de imprensa & marketing, mas, agora que estão em casa, tendem a utilizar suas contas pessoalmente. Muitos “desafios” estão sendo postados. Vídeos demonstrando como os atletas estão passando este período tão conturbado. É aí que mora o perigo.

Vejam por exemplo o caso do pugilista britânico Billy Joe Saunders. Em um vídeo, enquanto treinava com um saco de boxe, ele explica como acertar o queixo da esposa quando ela estiver te chateando. Devido à repercussão negativa, Saunders pediu desculpas dizendo que não apoia violência doméstica. Porém, o dano já estava feito: a British Boxing Board of Control suspendeu a licença do pugilista pendendo audiência com data a ser marcada assim que possível. Saunders recebeu até ameaças de morte por meio de mídia social o que levou a deletar sua conta no Twitter.

Essa não é a primeira vez que Saunders sofre punição por vídeos postados em mídias sociais. Em setembro de 2018 ele recebeu uma multa de 100 mil libras esterlinas (da British Boxing Board of Control) por ter postado um vídeo em que incitava uma mulher a realizar ato sexual em troca de drogas no valor de 150 libras esterlinas.

Saunders que estava prestes a selar o acordo para a sua próxima luta em Las Vegas no dia 2 de maio, quando a crise trazida pelo coronavírus aconteceu, terá agora de esperar não só autorização governamental para podermos sair de casa mas, também, a decisão da British Boxing Board of Control sobre a nova punição.

 O que fazer quando ficamos em casa? Primeiramente, lembrar que podemos cometer crimes (seja online ou presencialmente) e faltas graves que acarretam demissão ou perda da reputação construída muitas vezes ao longo de uma vida toda. Mas, também, podemos prudentemente conduzir nossos negócios e aproveitarmos essas ferramentas fabulosas para proferir profissionalismo, caridade e, acima de tudo, compaixão. É o que mais precisamos agora.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.