Por pagamentos atrasados e assédio moral, João Lucas aciona Cruzeiro na Justiça para cobrar R$ 530 mil

Com rápida passagem pelo Cruzeiro em 2020, o lateral esquerdo João Lucas decidiu acionar a Raposa na Justiça do Trabalho para cobrar R$ 530.312,17 em verbas trabalhistas e por assédio e dano moral. Segundo o ‘Ge’, a ação foi distribuída na última sexta-feira (17).

Na ação, a defesa de João Lucas diz que quando o jogador foi afastado do elenco principal, em setembro de 2020, o lateral passou a treinar separadamente e em uma ocasião, até o “café-da-manhã foi suprimido”.

O jogador teve seu contrato estendido até o fim de janeiro de 2021, por conta da alteração da data da Série B do Campeonato Brasileiro. A defesa de João Lucas diz que o jogador não recebeu direito de imagem entre os meses de agosto de 2020 e janeiro de 2021, o 13º salário proporcional do ano passado e as verbas rescisórias.

A defesa cita que em 21 de maio deste ano, Cruzeiro e João Lucas assinaram um acordo para pagamento da dívida. Nele, o clube se comprometeu a pagar o 13º salário líquido de 2020, verbas rescisórias líquidas e FGTS de setembro e dezembro, além dos valores do direito de imagem de agosto de 2020 a janeiro de 2021.

O jogador aceitou parcelar os R$ 250 mil (valor calculado inicialmente) em 24 parcelas, mas o Cruzeiro não pagou nenhuma delas.

Confira os valores pedidos na ação:

– R$ 36.948,17 (repactuação de débitos e multa de 2%);

– R$ 6.502 (FGTS);

– R$ 208.080 (direitos de imagem e multa de 2%);

– R$ 5.610,85 (multa do artigo 467 da CLT);

– R$ 51.000 (multa do artigo 477 da CLT);

– R$ 153.000 (assédio moral); e

– R$ 69.171,15 (honorários).

Crédito imagem: Cruzeiro

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.