Respeito profissional

O goleiro do Vasco da Gama Sidão escreveu, na sua rede social, nesta segunda-feira, sobre o caso do “prêmio” de Craque do Jogo a partir de votação popular pela internet promovida pela Rede Globo.

Disse o goleiro: “Uma trajetória com muita luta, sempre foi assim a minha vida. Do caos surgem as oportunidades. Que esse constrangimento generalizado toque cada um de nós (atletas, jornalistas, técnicos, dirigentes, agentes, torcedores…), enfim, todos aqueles que buscam e tentam fazer um futebol melhor, tendo como pilar principal o RESPEITO PROFISSIONAL”.

Para quem não acompanhou, na última rodada do Brasileirão 2019 o Santos recebeu em São Paulo, no estádio do Pacaembu, o Vasco da Gama. A partida terminou 3 x 0 para o Santos, resultado conquistado após as falhas do goleiro Sidão, que errou em dois dos três lances que viraram gols do Santos. Após o apito final, o goleiro vascaíno foi abordado por uma repórter da TV Globo e recebeu a informação de que, com 90% das votações, os internautas o haviam escolhido como o “craque da partida” – e, ato contínuo, entregou-lhe um troféu. O atleta saiu cabisbaixo e em silêncio da entrevista na beira do campo.

O desrespeito, antes “permitido” no ambiente do estádio, está sendo vigiado e precisa acabar. Mas ainda nos deparamos muitas vezes com o que ocorreu com o jogador do Vasco e outros integrantes do espetáculo, que sofrem com danos morais, por injúria racial, preconceito, etc.

Será que o torcedor que promove esse tipo de atitude com os profissionais do futebol gostaria que a situação se invertesse? Talvez o gosto amargo o fizesse repensar que, para toda postura, existe o direito de resposta. Ser importunado inúmeras vezes no ambiente de trabalho é exaustivo. Certamente ninguém se colocou no lugar desse trabalhador.

Todo profissional precisa ser respeitado, sendo ele faxineiro, diretor de multinacional, gari, advogado, árbitro de futebol, etc. Por trás de qualquer título, em sua medida, o direito é igual para todos.

Quando se faz a analogia de gestão empresarial com a gestão do esporte, fica ainda mais visível a necessidade de uma evolução comportamental de todos os envolvidos com essa modalidade.

Como a torcida do Vasco da Gama esperará por motivação e bom desempenho quando um profissional é exposto da maneira como foi o goleiro Sidão? Como a empresa detentora dos direitos de transmissão não contornou a situação? Como o time se manterá concentrado e focado com tantas cobranças?

Um bom ambiente profissional é aquele em que a mais motivada e focada equipe produz e tem os melhores desempenhos. Portanto, RESPEITE O PROFISSIONAL!

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Últimas Notícias

Colunas

Seções

Assine nossa newsletter

Toda sexta você receberá no seu e-mail os destaques da semana e as novidades do mundo do direito esportivo.